5 sintomas para atualizar seu tratamento de Asma



A intensidade e a frequência das crises de Asma tendem a variar de acordo com os indivíduos. O tratamento da Asma é individualizado e os medicamentos são escolhidos baseando-se na intensidade e frequência das crises. Em casos severos de Asma, você pode precisar de um tratamento mais intensivo do que a maioria das pessoas. Talvez sejam necessárias algumas consultas para identificar seu tratamento ideal, por isso é importante monitorar as crises e determinar se seus medicamentos mantém sua Asma controlada. Seja transparente quando conversar com seu médico a respeito da intensidade de suas crises e a frequência delas para que o melhor tratamento seja escolhido para você.


1 - Sua Asma não está bem controlada com os medicamentos de controle.

Caso você entre em crise frequentemente mesmo sob medicação de controle, talvez seja melhor alterá-la. Tipicamente a Asma é combatida com uma variedade de medicamentos de controle que agem em diferentes células ou químicos em nosso corpo. Esses medicamentos incluem os beta-agonistas de longa duração (geralmente nebulímetros) que relaxam os músculos inflamados das vias aéreas. Medicamentos anti-inflamatórios incluem o antagonista Leucotrieno (uso oral), esteróides inalatórios (ministrados pelo nebulímetro e/ou nebulizador) e esteróides por via oral. Esses medicamentos previnem e reduzem a inflamação nos pulmões. Novos tratamentos para Asma severa incluem tratamentos biológicos, que bloqueiam a Imunoglobulina E (IgE - com função de anticorpos) ou eosinófilos (células inflamatórias) no corpo, reduzindo então os ataques de Asma. Tratamentos biológicos são injetáveis. Muitos pacientes precisam da combinação de medicamentos para manter os sintomas sob controle, mas se essas opções não funcionarem, você precisa de um novo planejamento.


2 - Dificuldade em dormir por causa da Asma.

Caso a Asma afete seu sono, talvez seja o momento de mudar o tratamento. Sintomas noturnos podem incluir tosse, falta de ar, sibilância, dor e sensação de aperto no peito. Esses sintomas podem ocorrer enquanto se tenta dormir, ou podem te despertar no meio da noite. Caso esses sintomas se manifestem mais de duas vezes por mês, duas vezes por semana ou ocorra o aumento da frequência dos sintomas usuais, isso pode indicar que suas medicações devem ser revistas.


3 - Você tem um aumento dos sintomas usuais durante o dia.

O ideal é que os sintomas da Asma não se manifestem frequentemente (menos de duas vezes por semana). Entretanto, se você notar que a tosse, chiado, aperto no peito e falta de ar aparecem mais que o normal, é hora de visitar seu médico.


4 - A Asma interfere nas suas atividades diárias.

Geralmente a Asma mal controlada interfere nas atividades diárias. Ela faz você perder a escola ou o trabalho? Você nota um declínio na hora de se exercitar ou apenas subir um pequeno lance de escadas? Você socializa menos por causa dos sintomas? Já fez uma visita ao pronto-socorro ou precisou de internação hospitalar por causa da Asma? Responder 'sim' para qualquer uma dessas perguntas pode indicar que seus medicamentos devam ser revistos,


5 - Você usa sua 'bombinha' muitas vezes.

Nebulímetros com o medicamento beta-agonista de curta duração, como o Sulfato de Salbutamol, provêem um rápido alívio dos sintomas agudos da Asma. Porém, caso você utilize-os mais de duas vezes por semana (sem relação com exercícios) ou mais do que utilizava antes, é hora de seu médico revisar seu plano de tratamento.


(texto traduzido e adaptado - fonte: http://inhealth.cnn.com/treating-severe-asthma/5-signs-its-time-to-step-up-your-asthma-treatment?did=t1_rss12)


Sua ajuda é importante para nós; compartilhe nossos links nas redes sociais e cadastre-se caso se identifique com a proposta da iniciativa!

91 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now