Asma no Verão


gato de óculos tomando drink na praia

Embora seja uma época considerada favorável para quem tem problemas respiratórios, o Verão exige as mesmas precauções do inverno. O clima pode ficar seco rapidamente e a poluição continua contribuindo para a piora das crises.


Sorvetes e bebidas geladas, mudanças bruscas de temperatura; como entrar e sair de ambientes com ar-condicionado podem afetar pessoas que negligenciam o tratamento da asma. Portanto atenção com seus medicamentos: Os tratamentos não devem nunca serem negligenciados!


Recomenda-se que, em caso de utilização do ventilador, os ambientes sejam limpos para que seu uso não ajude a espalhar poeira, o que provoca crises.


Piscinas abertas não apresentam riscos. Já nas de ambientes fechados o cloro pode se concentrar no ar, irritando as vias aéreas e podendo desencadear uma crise.


De acordo com a Global Initiative for Asthma (GINA), principal órgão internacional que reúne e valida estudos sobre a doença, os pacientes são sintomáticos se pelo menos uma vez nas últimas quatro semanas apresentaram: sintomas diurnos mais de duas vezes por semana, qualquer despertar noturno, uso de medicamentos de resgate mais de duas vezes por semana ou se a asma estiver limitando as suas atividades cotidianas. Os sintomas prolongados são indicadores de que a asma não está controlada e podem, assim, comprometer significativamente a vida diária dos pacientes, conforme mostrou a pesquisa.


Em relação a impactos socioeconômicos da asma grave no Brasil:


-A asma é a quarta causa de internações segundo a SBPT (SBPT. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia para o Manejo da Asma - 2012. J Bras Pneumol. 2012;: p. 38(Supl 1):S1-46.);


-Os gastos com asma grave consomem quase 25% da renda familiar dos pacientes da classe menos favorecida (recomendação da OMS < 5% da renda);


-Custo com internações no SUS: R$ 96 milhões (Damasceno E, et al. Custos diretos e indiretos da asma: revisão de literatura. Rev. bras. alerg. imunopatol. 2012;: p. 35(6):234-40.(...));


-O custo direto e indireto total dos pacientes com asma grave: R$181.652,94/ano, R$2.838,33/ano/paciente.


Cadastre-se e compartilhe o link Afilaxy.com para apoiar o desenvolvimento da iniciativa. Dessa forma você apóia nosso trabalho \o/

52 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now