CO2 na atmosfera acaba de exceder 415 partes por milhão pela 1ª vez na história humana



A raça humana acaba de quebrar outro recorde na corrida pelo colapso ecológico.

Parabéns a humanidade!


Pela primeira vez na história humana - não a história registrada, mas desde a existência dos humanos na Terra - o dióxido de carbono na atmosfera atingiu 415 partes por milhão, alcançando 415,26 partes por milhão, de acordo com sensores do Observatório Mauna Loa, um posto de pesquisa da Agência Nacional de Atmosfera Oceânica.


Esse marco histórico macabro foi notado no Twitter pelo repórter climático Eric Holthaus, baseado em dados registrados e apresentados pelo Instituto Scripps de Oceanografia na Universidade da Califórnia, em San Diego.


Se o limite não parece digno de nota (não deveria), é outro indicador gráfico sem precedentes de que a humanidade vai em direção a uma catástrofe ambiental.


Semana passada um repórter revelou que pelomenos 1 milhão de espécies correm risco de extinção graças a atividade humana e a emissão de carbono como subproduto do desenvolvimento econômico.


As manchetes anunciam que a mudança climática, inextricavelmente ligada a emissão de carbono, custará apenas aos EUA a soma de US$ 500 bilhões por ano em 2090.


O aumento da proporção de dióxido de carbono na atmosfera é importante por suas propriedades de retenção de calor. Terras e mares no planeta absorvem e emitem calor, que por sua vez é captado pelas moléculas de dióxido de carbono. A Agência Nacional Oceanográfica assemelha esse fenômeno a tijolos deixados em uma lareira, que continuam emitindo calor após o fogo se exinguir.


Os gases do efeito estufa contribuem para que o planeta mantenha a temperatura ideal para a vida, mas em excesso podem impactar todo o ecossistema que nos sustenta. E é isso que está acontecendo. Como a Agência anuncia, "o aumento nos gases do efeito estufa desequilibrou o orçamento de energia do planeta, aprisionando calor adicional e elevando sua temperatura média."


As propriedades do CO2 também influenciam o efeito estufa de um jeito diferente de outras emissões, graças a habilidade de absorver ondas de energia térmica de uma forma que o vapor de água não consegue. É por isso que o aumento do dióxido de carbono na atmosfera é responsável por cerca de dois terços do desequilíbrio energético que causa o aumento de temperatura da Terra, de acordo com a Agência Nacional.


Fonte: https://techcrunch.com/2019/05/12/co2-in-the-atmosphere-just-exceeded-415-parts-per-million-for-the-first-time-in-human-history/


12/05/2019

8 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now